Site icon Dr. Umberto Morelli – Clínica de Proctologia

Fissura anal: terapia

A fissura anal é, como a palavra mesmo indica, uma “ferida” linear no canal anal, causada geralmente por um trauma que ocorre localmente. Se manifesta com dor á evacuação e sangramento, e muitas vezes é confusa com o diagnostico de doença hemorroidária.

As causas de fissura anal podem ser variadas, e algumas condições podem facilitar o comparecimento desta patologia. Causas comuns de fissura anal são:

Uma condição que predispõe ao comparecimento da fissura anal é a chamada “hipertonia esfincteriana”. Em palavras mais simples, os músculos ao redor do ânus chamados de esfincteres (interno e externo), tem um tônus-uma força de base- acentuada e aumentada, que causa uma dificuldade de fluxo sanguíneo na mucosa do canal anal causando uma vulnerabilidade á feridas e dificuldade para cicatrizar.

Isso se mede com um exame chamado manometria anorretal.

Esse aumento de pressão algumas vezes é secundário á dor que esta ferida causa: a fissura é classificada como uma ferida crônica, em quanto a falta de fluxo sanguíneo adequado dificulta muito a sua cicatrização, que sem adequada terapia pode durar até meses (nos casos piores, anos).

Terapia da fissura anal

A terapia da fissura anal é basicamente clínica, com uso de pomadas manipuladas ou comerciais associada a laxantes para amolecer as fezes (se a causa da fissura é uma evacuação traumática).

Se a fissura tem outra causa, para resolver definitivamente e obter uma cicatrização eficaz, tem que ser resolvida antes de tudo esta causa; se tratar só o efeito, o resultado será uma recidiva (ou seja, a fissura inicialmente sara e depois volta).

Para fissuras que tem dificuldade para sarar, tem necessidade de tratamento cirúrgico.

Tem várias técnicas disponíveis, dependendo da extensão, tipo, localização da fissura (fissurectomia, fissurectomia com esfincterotomia, plastica com retalho).

Tratamento com Toxina Botulínica ou Botox

Uma alternativa menos agressiva é o tratamento com Botox. Esse tratamento foi inicialmente realizado na Itália nos anos 2000 pelo meus colegas e professores Prof Brisinda e Prof Maria no Policlinico Gemelli-Universitá Cattolica del Sacro Cuore, que padronizaram a técnica.

Esse tratamento é sempre realizado em hospital em regime de day-surgery (hospital dia), para a segurança do paciente.Por quanto mini-invasiva, é sempre uma intervenção cirúrgica.

Resumindo: a fissura tem tratamento, muitas vezes é simplesmente um tratamento clínico associado a eliminação da causa inicial. Algumas vezes, é necessário intervir mais agressivamente para resolver esta patologia tão molesta.

Retornar á pagina inicial

Sair da versão mobile